Penápolis, Domingo, 05 de Julho de 2020
Folheie o jornal
Notícias / Cidade & Região
25/06/2020
Tamanho da letra
A-
A+

Combate à Covid-19: Pacientes com sintomas terão testes rápidos nas unidades básicas

Publicidade
box

Secom - PMP

A partir desta sexta-feira (26), pacientes que apresentarem os sintomas de Covid-19 e procurarem atendimento médico nas unidades básicas de saúde terão testes rápidos para diagnóstico da Covid-19. A nova medida segue uma determinação do Ministério da Saúde para ampliar a testagem de pacientes sintomáticos.

Enfermeiros responsáveis pelas unidades básicas de saúde e pelas macros de saúde ser reuniram na tarde desta quinta-feira (25) para discutirem o novo protocolo determinado pelo Governo Federal.

O secretário de Saúde, Wilson Carlos Braz, explicou que anteriormente, os testes rápidos eram aplicados exclusivamente em pessoas com sintomas de síndrome gripal e que se enquadrassem nos requisitos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

“Por isso, só eram testados pessoas com idade superior a 60 anos, profissionais da saúde e de segurança pública ou em pessoas que residissem com esses profissionais”, destacou.

“Com a ampliação da testagem para todos os pacientes que apresentarem os sintomas de síndrome respiratória, conseguiremos ter um número mais real das pessoas infectadas pelo vírus. Esse dado é fundamental para que possamos definir as estratégias preventivas e de combate a essa pandemia”, afirmou o secretário de Saúde.

 

Testagem

O enfermeiro da Vigilância Epidemiológica, Alexandre Pereira Almeida, explicou que o paciente que apresentar os sintomas passará por avaliação médica na unidade básica de saúde.

“O caso será notificado oficialmente e o teste será realizado após o período de quarentena de 14 dias em isolamento domiciliar. O exame poderá ser aplicado até 30 dias após o início dos sintomas”, enfatizou.

A data da testagem difere nos casos de idosos com mais de 60 anos, profissionais da saúde e de segurança pública com sintomas de síndrome respiratória. O protocolo do Ministério da Saúde estabelece que o teste rápido deve ser aplicado após o oitavo dia de sintomas.

O Teste Rápido é utilizado para detecção de anticorpos IgM/IgG contra o vírus SARS-CoV-2. Segundo o Ministério da Saúde, o teste foi analisado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), da Fiocruz, e obteve parecer satisfatório: apresenta 86% de sensibilidade e 99% de especificidade, se aplicado da maneira e no prazo correto.

O enfermeiro do Serviço de Vigilância Epidemiológica, Alexandre Pereira Almeida, explicou que o teste detecta a presença de anticorpos IgM/IgG. “O objetivo é testar a população para verificar quem já contraiu a doença, avaliando a presença de anticorpos contra a Covid-19”, afirmou. 

 

Exame SWAB

Todos os pacientes suspeitos que passam por internação hospitalar e que apresentem os sintomas de síndrome respiratória aguda grave passam pelo exame SWAB (RT-PCR) que é enviado ao Laboratório Adolfo Lutz, órgão oficial do estado de São Paulo. Óbitos suspeitos por Covid-19 e profissionais da saúde sintomáticos também terão exame RT-PCR coletado.

Nas últimas semanas, o Instituto Adolfo Lutz do Governo do Estado de São Paulo ampliou o público alvo do exame RT-PCR. Agora, terão exame SWAB coletado, os profissionais da segurança pública, da limpeza pública, de transporte público e pessoas acima de 60 anos que apresentarem os sintomas da doença.

Também passam pelo exame específico, pacientes que apresentarem comorbidades como cardiopatias graves, pneumopatias graves, doenças neurológicas, doentes renais crônicos, diabéticos, obesos, portadores de doenças cromossômicas, gestantes de alto risco, entre outros.

 






Compartilhe com seus amigos no Facebook

Comentários publicados

Os comentários não representam a opinião do jornal. A responsabilidade é do autor da mensagem.


Atendimento:
18 3652-5511 / 3652-5679

Redação e Gráfica:
Av. Marginal Maria Chica, nº 1830 - CEP 16300-000 - Penápolis-SP

© 2020 Jornal Regional. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização do Jornal Regional.