Penápolis, Domingo, 19 de Novembro de 2017
Folheie o jornal
Colunas / Meio Ambiente
Meio Ambiente

19/12/2015
Tamanho da letra
A-
A+

SERÁ QUE A VERDADE ENFIM APARECEU E ESTAMOS JOGANDO UMA PÁ DE CAL NO PRÉ-SAL?

Falando em COP 21, no final das contas, toda conversa em Paris se resume a uma questão: como e quando acabar com as emissões de gases de efeito estufa, ou como e quando acabar com a indústria do petróleo e do carvão. A única coisa que pode reverter o mal causado pelos mesmos é o crescimento de árvores e a vida livre nos oceanos. Apenas emitir menos, como querem alguns, não resolve. Se 70% das reservas de petróleo não forem abandonadas imediatamente no solo as catástrofes ambientais serão inevitáveis. Com certeza entramos na era da desmontagem da indústria do petróleo e do carvão. E isso tem que acontecer até 2050. Países e companhias produtoras de petróleo acreditam e lutam para que seu produto tenha mercado até o final do século. Lutam por uma sobrevida na COP21. Não por acaso a Arábia Saudita foi o último país a enviar sua INDC (Contribuição Nacionalmente Determinada Pretendida, na sigla em inglês) para Paris, mesmo assim um compromisso vago onde exigem que os países ricos os ajudem a fazer a transição para fontes de energia limpa e a se recuperar do impacto que sua economia vai sofrer.

Parece um sonho, mas o Brasil tinha um excelente projeto de biocombustível em andamento, (nosso etanol) abortado quando o pré-sal foi confirmado em 2008. Talvez agora seja a hora de retomá-lo e a Petrobras poderia fazê-lo com competência e galhardia. Aparentemente investimentos em petróleo em longo prazo estão terminando, parece que o sonho do pré-sal acabou, morreu! Visto que nenhuma das grandes como Shell, BP, Exxon ou mesmo a Petrobras fizeram lances no ultimo leilão de blocos do pré-sal que foi um fiasco e não vendeu quase nada em outubro. Sendo realistas: se já não venderam em outubro, depois desta COP e a cada ano ficará mais difícil fazê-lo. Além do baixo preço do barril afastar investidores, o bom senso também tenha pesa nesta decisão. Fichas demoram a cair, mas parecem já estar caindo. Ainda bem! Mas aí vem a pergunta: E a Petrobras como fica? Se forem sensatos eles já devem estar montando um time para planejar a data para desligar cada refinaria, tipo de coisa que funciona melhor se pensada com décadas de antecedência. A rapaziada técnica da Petrobras é extremamente competente para fazer dar certo e assim o Brasil volta para a trilha da energia limpa que não deveria ter abandonado, alinhando-se com o mundo e não mais correndo na contramão. Além da energia limpa, devemos praticar o desenvolvimento embasado no trabalho limpo, abandonando de vez o entendimento de que o que só importa são os desvios, a corrupção, o poder e o desmando! Precisamos voltar a mostrar o nosso valor! Está aí uma oportunidade de ouro para nossa Petrobras brilhar novamente! 

Obrigado pela atenção e até a próxima semana!

Fonte: http://www.novacana.com/n/etanol/meio-ambiente/pa-cal-pre-sal-fernando-meirelles-101215/





Compartilhe com seus amigos no Facebook

Atendimento:
18 3652-5511 / 3652-5679

Redação e Gráfica:
Av. Marginal Maria Chica, nº 1830 - CEP 16300-000 - Penápolis-SP

© 2017 Jornal Regional. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização do Jornal Regional.