Penápolis, Domingo, 19 de Novembro de 2017
Folheie o jornal
Colunas / Meio Ambiente
Meio Ambiente

16/04/2016
Tamanho da letra
A-
A+

COMO FALAR DE SUSTENTABILIDADE NUMA SOCIEDADE INSUSTENTÁVEL?

 

“Quando você se levanta de manhã sem saber para onde ir, sem ter nada para dar de comer a seus filhos, isto é violência. Quando você é forçado a lutar para defender o pouco que possui, isto é violência. Quando a cada dia você é obrigado a baixar a cabeça, a fechar os olhos, a não falar, isto é violência” ((Haiti, 2009).

 

Para que indivíduos e famílias possam se libertar da miséria, eles precisam poder mobilizar os laços fundamentais que permitem o acesso aos direitos: vínculos familiares e comunitários, de participação na vida produtiva e de cidadania. Apoiar e fortalecer esses laços deveria ser uma prioridade para qualquer gestor público. A importância da comunidade para resistir às adversidades, é claramente percebido. Mas esses laços estão constantemente ameaçados pela insegurança e pobreza que afetam inclusive as relações entre pais e filhos. Como um governo que se comporta desta maneira pode ainda falar em erradicação da pobreza? Volto a afirmar que nos falta é  “vergonha na cara”! 

Os mais pobres são os mais afetados pelas conseqüências do aquecimento global, do aumento dos preços dos alimentos e principalmente pela corrupção que assola nosso país, e são os que menos possuem poder de influência ou de controle sobre as políticas públicas. Assim são mais uma vez afetadas pelas soluções propostas pelo próprio sistema que gerou os problemas.

A maneira como organizamos nossas vidas e tomamos decisões é vital para construir uma sociedade efetivamente baseada na dignidade de todos os seres humanos, de  nossas famílias e comunidades, até nossas cidades e países. A maneira como as decisões são tomadas e implementadas, tem um impacto direto em nossas vidas. Nesses diferentes níveis, os que enfrentam maiores dificuldades na vida cotidiana não têm voz. 

A corrupção na verdade emperra o desenvolvimento. Há uma relação muito clara entre a corrupção e a pobreza, um país com alto nível de corrupção tende a ser ineficiente e afastar investidores estrangeiros. 

Um dos principais motivadores da corrupção é a impunidade, uma vez que quem é corrupto não se submete a nenhuma punição. Isso leva a população a não considerar a essência da democracia e da justiça, além do próprio cidadão se tornar um corrupto.  Desta forma devemos lutar para o fortalecimento de nossas instituições, a começar pela nossa instituição mãe que é a família, seguindo assim  todas as esferas que possam gerenciar nossa sociedade como um todo!

Obrigado pela atenção e até a próxima semana! 





Compartilhe com seus amigos no Facebook

Atendimento:
18 3652-5511 / 3652-5679

Redação e Gráfica:
Av. Marginal Maria Chica, nº 1830 - CEP 16300-000 - Penápolis-SP

© 2017 Jornal Regional. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização do Jornal Regional.