Penápolis, Quinta-Feira, 18 de Abril de 2019
Folheie o jornal
Dicas de Segurança

09/06/2012
Tamanho da letra
A-
A+

São Paulo em Busca das Crianças e Adolescentes Desaparecidos

 

O Governo do Estado de São Paulo, com o apoio de diversos órgãos públicos e entidades civis está lançando o Programa São Paulo em Busca das Crianças e Adolescentes Desaparecidos, que prevê um conjunto de ações voltadas para a prevenção e localização de crianças e adolescentes desaparecidos no Estado de São Paulo.

A Secretaria da Segurança Pública implantou um sistema computadorizado de envelhecimento de imagens, que está sendo aperfeiçoado com recursos de 3D e permitirá simular a aparência real de pessoas desaparecidas há algum tempo.

O Governo do Estado também está reforçando a parceria com ONGs e entidades civis que dão apoio às famílias dos desaparecidos. Um exemplo é o Projeto Caminho de Volta, da Universidade de São Paulo, que utiliza tecnologia de ponta e um banco de DNA para a identificação das pessoas desaparecidas. No caso de alguém ser encontrado, é possível buscar neste banco se há parentes cadastrados e fazer o devido vínculo.

O que você deve fazer para prevenir o desaparecimento de crianças e adolescentes:

Nunca tire os olhos de seu filho pequeno em locais de grande movimento. 

Quando seu filho pequeno precisar ir a um banheiro público, acompanhe-o. Ou peça a um amigo/a para acompanhá-lo. 

Em locais públicos sempre saiba onde seu filho está e informe a ele onde você está. 

Faça questão de levar e buscar seu filho em festinhas e outros programas. Dá um pouco de trabalho, mas vale a sua tranquilidade. 

Quando for pegar seu filho em algum lugar chegue na hora combinada. Caso vá se atrasar, avise. 

Mantenha atualizados na escola e outras instituições que ele frequenta (clubes, academias, etc.) o endereço, os telefones da família e o nome das pessoas que devem ser procuradas em alguma necessidade ou emergência. 

Oriente a escola no caso de algum estranho aparecer para pegar seu filho, que jamais o libere sem que você tenha autorizado. 

Tire o RG de seu filho assim que ele completar 2 anos, para que as autoridades tenham o registro e informações nos bancos de dados, o que ajudará numa eventual necessidade de localização ou identificação. 

Ao chegar em um evento, mostre ao seu filho quem são as pessoas que fazem a segurança (os policiais, os vigias ou os seguranças) para que ele peça ajuda. Combine pontos de encontro para o caso de vocês se perderem. 

A maior parte dos desaparecimentos são fugas de casa! Um ambiente familiar que educa sem violência e que respeita as mudanças emocionais nas diferentes etapas da vida dos filhos é a melhor das prevenções.

Converse com seu filho e recomende que ele:

Nunca fale com estranhos, mesmo se a pessoa o chamar pelo nome. 

Não aceite caronas, presentes, comida, dinheiro ou convites de pessoas estranhas. 

Memorize o endereço e o telefone dos pais (se seu filho tiver uma deficiência que impossibilite a sua comunicação, faça um cartão com estes dados). 

Ande sempre acompanhado na rua e em lugares públicos (ida e volta da escola, por exemplo). 

Evite entrar sozinho em banheiros públicos. 

Espere sempre no local combinado ou avise se tiver que mudar por alguma razão. 

Ande sempre com documentos. 

Peça e avise com antecedência se precisar ficar até mais tarde na escola ou ir à casa de um amigo, ao parque ou a outro lugar qualquer. 

Se for abordado ou seguido por alguém de carro numa rua, comece a andar na direção oposta do carro e entre numa loja, escola ou outro lugar seguro e conte a um adulto o que está acontecendo. 

Procure um adulto ao perceber alguém rondando a casa e grave a aparência da pessoa para descrevê-la à polícia, se for necessário. 

Nunca fique sozinho quando estiver esperando alguém buscá-lo. 

Ao criar perfis na internet ou usar redes sociais, não passe informações pessoais, não coloque endereços ou telefones seus nem da família e nunca, mas nunca mesmo marque encontro com desconhecidos. 

Percebendo que está perdido, ligue imediatamente para o número 190 pedindo ajuda.

O que você deve fazer se ocorrer um desaparecimento:

Ligue imediatamente para o 190 assim que perceber o desaparecimento de uma criança ou adolescente. 

Faça imediatamente o boletim de ocorrência (B.O.) de desaparecimento. Não é preciso esperar 24 horas! 

O boletim de ocorrência (B.O.) pode ser feito na delegacia mais próxima de sua casa ou pela internet por meio do endereço www.ssp.sp.gov.br/bo 

Descreva a situação em que ocorreu o desaparecimento e a aparência da pessoa, com calma, e forneça sempre o máximo de detalhes. Leve fotos e documentos da criança ou do adolescente desaparecido. 

O que você deve fazer quando encontrar a criança ou adolescente:

Providencie um Boletim de Encontro do Desaparecido, que pode ser feito na delegacia mais próxima de sua casa ou pela internet, no endereço www.ssp.sp.gov.br/bo, ou entre em contato direto com a 4ª Delegacia de Pessoas Desaparecidas do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Telefones: (11) 3311-3547 / 3311-3548 / 3311-3983.

Leve a família no bolso, baixe o Cartão do modelo abaixo, através do site http://www.policiacivil.sp.gov.br/programa/download/Cartao.pdf  imprima e entregue ao seu filho.

Fonte: matéria extraída na integra e disponível nos seguintes sites: 

http://www.ssp.sp.gov.br/ 

http://www.policiamilitar.sp.gov.br/

http://www.policiacivil.sp.gov.br/programa/

 

1º Tenente PM Fernando da Cunha Bachiega .                  Bacharel em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco.





Compartilhe com seus amigos no Facebook

Atendimento:
18 3652-5511 / 3652-5679

Redação e Gráfica:
Av. Marginal Maria Chica, nº 1830 - CEP 16300-000 - Penápolis-SP

© 2019 Jornal Regional. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização do Jornal Regional.