Penápolis, Quinta-Feira, 18 de Abril de 2019
Folheie o jornal
Dicas de Segurança

02/03/2013
Tamanho da letra
A-
A+

CURSO DE CONSCIENTIZAÇÃO NO TRÂNSITO

(reprodução)

Lançado durante a “Semana Nacional de Trânsito 2012”, o curso online de conscientização no trânsito da Polícia Militar busca ensinar e reforçar práticas para uma circulação mais segura e que, ao fim, conquiste uma diminuição no número de mortes. O curso é interativo e guiado por policiais e uma família que comentam sobre relacionamento, legislação, direção defensiva e primeiros socorros. São três tipos de linguagem: infantil, adolescente e adulto. O público infantil é importante não só para conscientizar futuros motoristas, mas também para que eles próprios deem o exemplo aos seus pais.
 A segurança no trânsito é um problema atual, sério e mundial, que motivou a ONU a criar a Década de Ação pelo Trânsito Seguro 2011-2020, na qual governos de todo o mundo se comprometem a tomar novas medidas para prevenir os acidentes no trânsito, que matam cerca de 1,3 milhão de pessoas por ano. Trata-se da nona causa de mortes em todo o mundo. Além disso, os acidentes no trânsito ferem de 20 a 50 milhões de pessoas a cada ano. Em muitos países, os cuidados de emergência e outros serviços de ajuda às vítimas do trânsito são inadequados.
No Brasil a cada ano, mais de 33 mil pessoas são mortas e cerca de 400 mil tornam-se feridas ou inválidas em ocorrências de trânsito. Nossos índices de fatalidade na circulação viária são bastante superiores às dos países desenvolvidos e representam uma das principais causas de morte prematura da população economicamente ativa.
As ocorrências trágicas no trânsito, grande parte delas previsíveis e, portanto, evitáveis, consideradas apenas as em áreas urbanas, causam uma perda da ordem de R$ 5,3 bilhões por ano, valor esse que, certamente, inibe o desenvolvimento econômico e social do país.
Desde a promulgação do Código de Trânsito Brasileiro – CTB em 1997, houve um despertar de consciência para a gravidade do problema.
No entanto, o estágio dessa conscientização e sua tradução em ações efetivas ainda são extremamente discretos e insuficientes para representar um verdadeiro enfrentamento da questão.
Para reduzirem-se as ocorrências e implementar-se a civilidade no trânsito, é preciso tratá-lo como uma questão multidisciplinar que envolve problemas sociais, econômicos, laborais e de saúde, onde a presença do estado de forma isolada e centralizadora não funciona.
A Polícia Militar do estado de São Paulo através de um grande e organizado esforço estadual em favor de um trânsito seguro, tenta com esse projeto mobilizar, coordenar e catalisar as forças de toda a sociedade.
             A promoção e a expansão da cidadania, a inclusão social, a redução das desigualdades sociais, o fortalecimento da democracia e a valorização da vida, grandes preocupações da PMESP em suas ações preventivas. Com esse foco a Campanha Trânsito Consciente é um trabalho de responsabilidade social, que visa reduzir as mortes e lesões provocadas no trânsito de São Paulo.
O trânsito é feito de pessoas, e assim pensa a PMESP, e com este enfoque se buscou a construção dos objetivos e das diretrizes do Código Nacional de Transito, que tem o cidadão e a cidadã como seu principal beneficiário e a preservação da vida e do meio ambiente sua maior aspiração.
Com a participação de toda a sociedade brasileira, com as ações de todos os níveis, privados e públicos e pautados nos princípios e valores expressos na no Código Nacional de Transito, esperamos, num horizonte que alcance ainda nossas gerações do presente, fazer de nossas cidades, de nossos logradouros públicos e de nossas estradas um ambiente cada vez melhor de circulação de pessoas e de bens, uma expressão da vida, e não associado ao risco de morte. Assim, poderemos comemorar a realização de nosso sonho, qual seja a de qualidade de vida.
A campanha de trânsito proposta pela Polícia Militar, ultrapassa a mera transmissão de informações. Tem como foco o ser humano, e trabalha a possibilidade de mudança de valores, comportamentos e atitudes. Não se limita a eventos esporádicos e não permite ações descoordenadas. Pressupõe um processo de aprendizagem continuada e deve utilizar metodologias diversas para atingir diferentes faixas etárias e clientela diferenciada.
Para realizar o curso basta acessar o link abaixo e efetuar a sua inscrição http://www.policiamilitar.sp.gov.br/hotsites/curso/index.html
O curso é destinado a todas as faixas etárias e é gratuito.

Fonte: http://www.policiamilitar.sp.gov.br/hotsites/curso/index.html
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=223423
–INCLUDEPICTURE “http://3.bp.blogspot.com/-gztAFJKdWCA/UIl2mDA3WzI/AAAAAAAACMg/ZAZdH1oFEAo/s1600/transito.jpg” \* MERGEFORMATINET —

1º Tenente PM Fernando da Cunha Bachiega
Bacharel em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco e Comandante do Pelotão de Polícia Militar de Penápolis.





Compartilhe com seus amigos no Facebook

Atendimento:
18 3652-5511 / 3652-5679

Redação e Gráfica:
Av. Marginal Maria Chica, nº 1830 - CEP 16300-000 - Penápolis-SP

© 2019 Jornal Regional. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização do Jornal Regional.